Bem vindos são! Que venham cem, se for por bem!
Mas que aqui não entre, quem não for temente, nem honestamente ganhar o pão!

Inscrição na Casa de Gouvim, Valdreu


Seja bem vindo!
Estas são as minhas páginas. Não se admire pois se não encontrar cá nada que não seja meu. As razões que levam um homem a fazer o que faz são insondáveis. Não terei a pretensão de saber porque razão fiz o que fiz, ou de explicar o que quer que fizesse. Fui fazendo, e o que fiz está feito, e uma piquena parte está aqui.

Desculpas à laia de introdução
Estas páginas servem o propósito de partilhar aquilo que faço com todos vós, em especial aqueles que eu não conheço e que não me conhecem. É legítimo dizer que existem para o desconhecido. Partilhar pressupõe dar e receber. Tudo o que tenho, já para não dizer tudo o que sou, devo-o a outros. Homens e mulheres do passado que eu nunca conheci, mas que me fizeram herdeiro das suas obras. Por isso deixo o que fiz, aquilo que se aproxima mais de uma propriedade autêntica, aos desconhecidos do presente e do futuro.

Estas páginas estão em construção. Provavelmente estarão em construção até acabarem, como se compreende. E muito provavelmente, quando acabarem estarão acabadas, isto é, terão extinguido a sua razão de ser. Por isso, exige-se paciência e tolerância.

Saúde!


H. D. Cerqueira de Souza

Artes Plásticas


Pintura, escultura e desenho.

Publicações


História, Arte, Genealogia e Teologia.

Música